terça-feira, 25 de janeiro de 2011

NO TWITTER A DISCUSSÃO ENTRE O REQUIÃO E O ANDRÉ VARGAS PROSSEGUE:


André Vargas:
@requiaopmdb Porque você não cuida da família,não estou atacando porque não faço pre-julgamentos,devemos ter prudência nesta hora
about 9 hours ago via Mobile Web in reply to requiaopmdb

André Vargas:
@requiaopmdb @andrevargas13 Eduardo REquião é melhor?
about 9 hours ago via web in reply to requiaopmdb
Retweeted by andrevargas13


Requião:
requiaopmdb @andrevargas13 É uma boa, podemos nomear o Delubio.
about 9 hours ago via web in reply to andrevargas13
Retweeted by andrevargas13


André Vargas:
@mariomello Verdade,não sei porque o cara enlouqueceu,ele deveria se concentrar na defesa e não ficar atacando aliados que o VIABILIZARAM
about 11 hours ago via Mobile Web in reply to mariomello

O João Feio cospe no prato que comeu e abre o bico para tentar livrar o próprio couro.




João Batista Lopes dos Santos, o João Feio, ex-diretor comercial do Porto de Paranaguá,que é o mesmo que no ano passado fisicamente brigou com o Requião durante a campanha, disse hoje de manhã na TV que o irmão do ex-bufo rei, o Eduardo Requião, sabia de tudo sobre as falcatruas no Porto, o que não é nenhuma novidade, como também não é nenhuma novidade os camundongos abandonarem o navio antes do naufrágio.

A ameaça de intervenção no Porto é parte de uma "operação abafa"?

Erenice na posse da Dilma

Segundo a reportagem de hoje (25) publicada na Folha de Londrina estaria sendo cogitada pelo ministro dos Portos, Leônidas Cristino, uma intervenção federal no Porto de Paranaguá. Isto soa como um golpe oportunista dado pelo governo federal no novo governo estadual, eleito democraticamente pelo povo com o claro objetivo de sanar as mazelas, desmandos e corrupção deixados pelo governo anterior, que foi aliado da Dilma na campanha eleitoral que a levou a presidência da República. Embora aqui a mesma tenha sido derrotada por causa do péssimo palanque ocupado por estes, que com seus atos de corrupção tornaram o Porto de Paranaguá em notícia nacional, será que está possibilidade de intervenção visa montar mais uma "operação abafa" para proteger os que a apoiaram?

Não podemos esquecer que na investigação sobre os atos corruptos realizados pela Erenice pela terceira foram dilatados os prazos para a apresentação da apuração dos mesmos, como não dá para esquecer que a ex-assessora da Dilma esteve na posse da presidenta eleita.

Anteriormente o governo Lula, do qual a Dilma era uma das mais importantes ministras, declarou por diversas vezes junto com o Requião o bordão de que "Paranaguá era um porto moderno e bem administrado", sendo que a própria Dilma disse que a gestão do Porto era "revolucionária":

Guerra intestina no PMDB de Curitiba


Enquanto o atual presidente Doático Santos se qualifica em ser o detentor do ranking de o mais processado por calúnia e difamação os seus adversários internos no PMDB, todos detentores de muitos votos na urna, que é o que lhe falta, já que a sua parca liderança é sinalizada pelos pífios 1.538 votos obtidos para vereador em 2008 mesmo contando com o apoio aberto do ex-governador, avançam para o derrubar de seu posto de presidente municipal do partido. Sem o apoio da máquina governamental por parte da nepotista família Requião, hoje em baixa com o escândalo no Porto de Paranaguá, que são os que lhe mantinham no cargo, está fragilizado, pois a nada representa a não ser os caprichos do ex- bufo rei e seus familiares.

Na próxima segunda feira o deputado estadual Reinhold Stephanes Júnior pretende apresentar à Executiva Estadual partidária o pedido de dissolução do Diretório Municipal do partido em Curitiba, que é presidido por Doático Santos. A atitude do Stephanes não é isolada e representa o recomeço da luta intestina pelo controle da legenda tanto na Capital quanto no restante do Estado, com vistas às eleições municipais de 2012. As acusações são muitas e a principal a ser feita pelo Stephanes é a de que a atual cúpula peemedebista em Curitiba politicamente a nada representa.

A disputa interna entre os grupos não é nova, pois já após a convenção de 2009 Stephanes obteve da Justiça uma liminar determinando uma nova convenção. Embora a mesma depois tivesse sido cassada O mérito da ação está para ser julgado nos próximos meses. Nela o deputado acusa, entre tantas outras irregularidades, o Doático e seu grupo de não cumprir as exigências de publicidade do edital de convocação da convenção.

A armata que o Doático e os seus estão enfrentando é muito forte e é representada pela maioria dos 13 parlamentares eleitos pela legenda na Assembleia, por lideranças de base que estão também descontentes, etc., e estes em sua maioria aberta e claramente apóiam o novo governo e este, além das barras da Justiça, não querem nenhuma conversa com o Doático, o que foi sem nunca ter sido, já que se manteve enquanto presidente municipal não por seus méritos pessoais e sim pela pressão da família Requião, dos nepotes que detinham a máquina estatal.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | belt buckles