quarta-feira, 28 de julho de 2010

Segundo o Vox Populi o Beto está na frente


Segundo a pesquisa Vox Populi para o governo do Paraná, divulgada no Band Cidade, o candidato Beto Richa (PSDB) está com 42% das intenções de voto, seguido pelo senador Osmar Dias (PDT) com 37% e Paulo Salamuni (PV) com 1%. Os outros candidatos não pontuaram.

A margem de erro é de 3,5%.

Enquanto o Brasil se desinsdustrializa por causa do alto custo do dinheiro ...


O lucro do Bradesco no primeiro semestre, que somou R$ 4,508 bilhões, foi o segundo maior já registrado no período por bancos brasileiros de capital aberto, segundo a consultoria Economatica. O primeiro lugar é do Itaú Unibanco, com lucro de R$ 4,586 bilhões no primeiro semestre de 2009.

A rentabilidade sobre o patrimônio foi de 22,8% no semestre. Se considerado o lucro líquido ajustado (pela inflação), de R$ 4,602 bilhões, o banco teria o maior lucro da história para o primeiro semestre. O Bradesco ocupa a segunda e a terceira posições, com os resultados do primeiro semestre de 2010 e 2008, respectivamente. O lucro no primeiro semestre de 2008 foi de R$ 4,105 bilhões. O Itaú Unibanco, o Bradesco e o Banco do Brasil ocupam as sete demais posições do ranking, com resultados obtidos entre 2006 e 2009.

Nesta quarta-feira, 28, o Bradesco anunciou lucro líquido no segundo trimestre, de R$ 2,405 bilhões, 4,7% acima do resultado de R$ 2,297 bilhões no mesmo período do ano passado. Na comparação com o primeiro trimestre deste ano, a alta foi de 14,4%.

O setor de seguros e previdência continuou com peso relevante dentro dos resultados do banco, respondendo por 31% do lucro líquido do segundo trimestre, ou seja, R$ 1,404 bilhão. O restante (R$ 3,198 bilhões) veio das atividades financeiras.

Os ativos totais do banco chegaram em junho a R$ 558,1 bilhões, alta de 15,7%. Já o patrimônio líquido em junho somou R$ 44,295 bilhões, 18,8% superior ao saldo do mesmo período de 2009. O índice de Basileia alcançou 15,9%, acima dos 11% exigidos pelo Banco Central. O Basileia mede quanto o banco pode emprestar no crédito sem comprometer seu capital.

ONG criada por Delúbio terá que devolver R$7 milhões


A Justiça Federal em Goiás condenou o Instituto Nacional de Formação e Assessoria Sindical (Ifas), ONG ligada à CUT e ao PT, a devolver R$ 7 milhões aos cofres públicos. Segundo denúncia do Ministério Público Federal, a ONG funcionava como fachada para um esquema de repasses ilegais de verbas do Incra, no qual o real beneficiário era a Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf).O Ifas foi criado em 1985 por militantes do PT, entre eles o ex-tesoureiro nacional do partido e réu do mensalão, Delúbio Soares, além de dirigentes do setor agrário e da educação de Goiás.

A organização não-governamental (ONG) é acusada de fraude contábil e uso de "sede de fachada" em Goiânia para administrar um convênio com o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), firmado em 2006.

Um em cada cinco eleitores não tem escolaridade


Dos 135,8 milhões de eleitores brasileiros neste ano, 27 milhões declararam ser analfabetos ou nunca ter frequentado uma escola. Foi o que registrou o cadastro do Tribunal Superior Eleitoral, TSE. Isto quer dizer que, a três meses da disputa eleitoral, uma em cada cinco pessoas aptas a votar tem pouco ou nenhum grau de escolaridade.A pior situação é no Nordeste. Na região, 35% dos eleitores está em um dos grupos citados. No Sudeste, são 12%.

Na última eleição presidencial, os dados eram ainda piores. Os eleitores que declararam nunca terem frequentado a escola somavam 23,5%. Em 2010, o índice é de 20,5%. Como são fornecidos pelos eleitores no momento em que retiram o título e só atualizados caso ocorra uma revisão do cadastro, os dados de escolaridade do TSE são uma estimativa.

Brasil pode ter um novo patrimônio da humanidade


Começou neste domingo, 25, em Brasília, a 34ª reunião do Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Durante os próximos dez dias os integrantes do comitê discutirão a possível inclusão de 41 lugares de 34 países na lista de patrimônios da humanidade, que hoje são 890, entre bens culturais, naturais e mistos.

Entre os candidatos estão três latino-americanos, um deles brasileiro: a praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão, em Sergipe. Entre os 17 patrimônios brasileiros da humanidade estão as cidades de Brasília e Ouro Preto e os centros históricos de São Luiz e Salvador.

Horário eleitoral gratuito



O Beto Richa (PSDB) e o Osmar Dias (PDT terão maiores epaços no horário eleitoral gratuito no rádio e televisão. Beto terá 6min51; Osmar 6min36; Amadeu Felipe (PCB), Robinson de Paula (PRTB) e Avanilson Araújo (PSTU) 51s cada um; Luiz Felipe Bergmann (PSol) 56s; Paulo Salamuni (PV) 1min12. O horário no rádio será das 7h às 7h50 e das 12h às 12h50 em dias alternados para todos os níveis e na TV das 13h às 13h50 e das 20h30 às 21h20.

Eduardo Requião só soube de roubo por terceiros

Paraná online

Fofocas de vizinhos e de parentes da ex-empregada doméstica de Eduardo Requião de Mello e Silva é que levaram o ex-superintendente do Porto de Paranaguá a descobrir que a doméstica havia furtado 180 mil dólares de seu apartamento, no primeiro semestre do ano passado.

O dinheiro, guardado em um compartimento secreto, no guarda-roupa do quarto do casal, foi encontrado por EQJ, 45 anos, que passou a subtrair as notas, trocá-las por real e adquirir bens móveis e imóveis, além de comprar presentes para toda a família.

Os vizinhos comentavam que EQJ tinha enriquecido da noite para o dia, e ela justificava o dinheiro extra como “gratificação” dada pelos patrões. Mas foi em uma festa de casamento, em Colombo, que os comentários chegaram aos ouvidos da zeladora Cristiane Bialli Kaminski, 27, funcionária da produtora de vídeo pertencente à mulher de Eduardo Requião, Ana Helena Mothé da Silva Duarte.

Cristiane é casada com um sobrinho do marido de EQJ e, na festa, onde muitos parentes estavam reunidos, tomou conhecimento das compras de casas, apartamentos, carros e caminhões, feitas pela doméstica.

Posteriormente levou estas informações para Eduardo Requião, que a princípio, achou que sua ex-empregada estava recendo dinheiro de alguma tramóia feita no Porto de Paranaguá, uma vez que tinha parentes que trabalhavam lá.

O investigador da Polícia Civil José César Bittencourt foi designado para fazer apurar a suspeita. Ele fez contatos com funcionários e motoristas que tinham parentesco ou amizade com a doméstica e concluiu que, pelo menos no porto, não havia nada de irregular.


No dia 25 de junho do ano passado, Cristiane trabalhava no escritório da patroa, quando a EQJ, o marido dela e um funcionário do Porto de Paranaguá aparecerem repentinamente.

Pressão

Revoltados, queriam tirar satisfações com a jovem, acusando-a de fazer “fofocas”, envolvendo o nome do funcionário do porto. Ele, inclusive a ameaçou, afirmando que iria procurar uma delegacia e registrar queixa contra ela, pois nada tinha a ver com enriquecimento ilícito.

Assustada, Cristiane revelou ao trio que tinha sido questionada por Eduardo Requião se sabia de alguma coisa “estranha” sobre a vida pessoal da doméstica. Ela lhe contou o que tinha ouvido na festa de casamento e isso desencadeou a investigação.

Dólares

Foi só depois deste “barraco” que “caiu a ficha” da mulher de Eduardo e ela resolveu contar os dólares que tinha escondido no guarda-roupa, enfim descobrindo o furto do dinheiro americano, cuja procedência a família Requião não explicou até agora.

No Parana 71,9% dos que ocupam cargos no Judiciário são apaniguados


Deu em O Globo

Dados do CNJ mostram que 13 tribunais têm mais de 50% de funções comissionadas ocupadas irregularmente

Roberto Maltchik e Fábio Fabrini

Dados inéditos do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) mostram como o preenchimento de empregos no Judiciário brasileiro está sujeito ao apadrinhamento.

Em pelo menos 13 tribunais do país, mais de 50% dos cargos comissionados — de livre nomeação por magistrados ou chefes de setor — são ocupados por funcionários que não têm qualquer vínculo com a administração pública ou com a Justiça. A situação fere normas do conselho, que fixou parâmetros para a lotação das vagas.

A resolução 88, editada em 8 de setembro de 2009, diz que pelo menos a metade dos cargos em comissão deve ser destinada aos servidores das carreiras judiciárias, ou seja, os concursados.

Mas, em alguns casos, a parcela ocupada por profissionais sem esse perfil chega a quase o total, o que dá margem a desvios de finalidade no uso das vagas. Há situações em que as legislações estaduais acobertam os apaniguados, mas, segundo o conselho, as regras podem ser questionadas, pois a Constituição diz que a preferência é dos chamados servidores efetivos.

Os exemplos mais críticos são o do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL), onde o percentual de apaniguados chega a 92,3%, e o do Tribunal de Justiça Militar do Rio Grande do Sul (91,07%). Em seguida, os TJs da Paraíba (85,9%), Espírito Santo (85,4%), Santa Catarina (82,9%), Tocantins (73,7%) e Paraná (71,9%).

Os relatórios mostram também que os comissionados, muitas vezes, estão em cargos que lhes são vedados. Além disso, os tribunais descumprem a carga horária exigida pelo CNJ.

Pela resolução, os nomeados por indicação só podem exercer atividades de chefia, direção e assessoramento. Contudo, em pelo menos dez tribunais eles estão em outros cargos, e não foram exonerados no prazo de 90 dias, como exige o texto.

A ocupação de cargos proibidos ocorre nos TJs da Paraíba, Alagoas, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Rondônia, Acre, Espírito Santo, Piauí e Rio Grande do Sul, além do Tribunal de Justiça Militar de Minas.

As contas eleitorais não favorecem ao Osmar


Se levarmos em conta os números da eleição de 2006, onde o Osmar embora tenha tido 49,90% dos votos terminou derrotado pelo adversário Roberto Requião ao analisarmos os atuais números chegamos à conclusão de que este com seus atuais 38%, que segundo a margem de erro do Vox Populi podem ser apenas 35,5%, Perdeu um grande espaço eleitoral.

Para entendermos está grande queda de popularidade temos de levar em conta o fato de que na eleição passada (2006) o Osmar, que no primeiro turno obteve 38,60% dos votos, números estes iguais ao de seu patamar atual, teve no segundo turno a sua candidatura alavancada pelos votos do Beto Richa e dos da maior parte dos de seu partido PSDB, o que quase o levou a vitória.

Outro fator que leva o Osmar, embora hoje alavancado por seus ex-inimigos do hoje dividido PMDB e do eleitoralmente insignificante PT, o que é uma profunda contradição difícil de explicar aos seus antigos eleitores do interior, a perder espaço é o fato de que os partidos maiores (DEM, PTB, PPS e PSB) e os pequenos partidos (PMN, PTC, PTN, etc.) que o apoiaram em 2006 hoje estão na coligação encabeçada pelo Beto Richa.

Tal qual aconteceu na eleição passada o Osmar, que de origem é ligado ao campo e neste principalmente ao grande agronegócio, hoje tem profundas dificuldades para conseguir fazer a sua campanha penetrar em Curitiba e região metropolitana, o que não acontece com o Beto em suas bem sucedidas incursões pelo interior, onde praticamente divide os votos com o Osmar, que neste tem pequena dianteira, mas a olhos vistos a cada dia perde mais espaço, pois a maioria destes não possui afinidades com o PT/MST.

Para os eleitores tradicionais do PT, os que possuem vínculo ideológico com a história deste partido, que historicamente defendia a reforma agrária e combatia o grande agronegócio, fica difícil vestir a camisa do ruralista Osmar Dias e com isto a coligação perde o eleitorado militante e este com certeza não é substituído pelo corpo mercenário, em sua maior parte composto por politicamente incultos desempregados, na folha de pagamento da campanha.

Todos sabem que a pelo governo Lula propositalmente desmobilizada estrutura sindical (CUT, Força Sindical, UGT, etc.), como também as pouco representativas FEMOCLAM e FEMOTIBA não conseguem mobilizar ninguém, o que as vésperas da vida do Lula a Curitiba leva os dirigentes da campanha do Osmar a surtarem, pois sem terem uma forte estrutura de mobilização à vinda do presidente e da sua candidata pode em vez de mostrar força ser a mostra do fracasso da candidatura pedetista.

Em vez das então propaladas 50.000 pessoas no comício do Lula pró Osmar o evento poderá reunir somente um número insignificante de pessoas e isto para o Osmar, que reúne todas as suas esperanças no que acredita ser o milagre para salvar a sua campanha, poderá ser o grande balde de água fria a esfriar os seus ânimos, hoje já abalados pela enorme divisão e guerra em seu palanque, pois o Requião quer destruir com o Pessuti e o Paulo Bernardo e estes querem o mesmo destino para o ex-governador candidato ao senado.

Para o Beto o céu é de brigadeiro, sem nuvens e trovoadas, pois hoje depois de ter sido eleito com mais de 77% dos votos na segunda eleição para prefeito da capital Curitiba apresentar perante a pesquisa do Vox Populi 44% das intenções de votos no estado significa uma avanço muito grande perante os 888.796 votos obtidos na disputa estadual eleitoral de 2002, onde por ser ainda desconhecido do eleitorado obteve uma grande votação para governador.

Enquanto o Beto em sua caminhada política eleitoralmente a cada dia avança mais ao Osmar, que está em campanha ao governo desde 2005, só resta estar no mesmo patamar eleitoral obtido no primeiro turno na campanha ao governo em 2006, o que significa que mesmo com o apoio do governo federal e do governo estadual hoje tem somente 38% da preferência do eleitorado, o que é menos do que os 38,60% obtidos no primeiro turno em 2006.

Assim fica difícil para o Osmar e os “seus” acreditarem em um futuro alvissareiro.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | belt buckles