quarta-feira, 21 de abril de 2010

Dilma visita o Paraná e quer agenda com o Pessuti, o que sinaliza em relação ao Osmar


Na próxima sexta-feira, 23, a Dilma estará no Paraná e está agenda política deverá reposicionar as alianças na sucessão estadual. Nos últimos meses em todas as agendas dos altos dirigentes do PT que vieram ao Estado constavam encontros com o Osmar, do PDT. Este era tido como potencialmente o que iria liderar no Estado como candidato a governador a coligação pró Dilma.

Quem organiza as agendas da Dilma no Paraná é a Gleisi, fato este já demonstrado no Seminário ocorrido na FIEP sobre o PAC-2 e isto deixa claro o fato da candidatura da Gleisi ao senado é irreversível e que as pretensões do Osmar em tê-la como vice naufragaram junto com a tentativa de aliança. Nesta agenda da candidata a presidência não inclui o encontro com o senador Osmar Dias.

Nesta nova agenda a ser cumprida pela Dilma o único postulante ao governo estadual que terá um encontro será o governador Orlando Pessuti. Com este novo fato a avaliação é de que a Dilma ao mesmo tempo em que sinaliza ao Osmar o distanciamento também mostra que a aliança estadual poderá ser outra na formação do palanque para a candidata do PT.

O PT, que historicamente perde no Sul, vai investir pesado para reverter está situação. Como parte desta estratégia é imprescindível estabelecer uma aliança firme no Paraná e está cada vez mais deixa de ser com o senador Osmar Dias.

O Pessuti sempre lutou pela possibilidade do seu palanque ao governo abrigar a candidatura presidencial da Dilma e nunca fez exigências maiores, o que vai de encontro aos desejos do PT local na manutenção da candidatura da Gleisi ao senado, o que seria impossível na tentativa de coligação com o PDT, que exigia a mesma como vice na chapa majoritária ao governo estadual.

Para o esnobe PT agora só resta à candidatura própria ou a possibilidade da coligação com o humilde e generoso Pessuti, que mesmo sendo a mais de um ano pouco ouvido nunca deixou de acenar para a possibilidade da manutenção da histórica aliança com o PT e de ser no Paraná o porto forte e seguro para a Dilma.

Agora só resta saber se o Pessuti, por ter sido tão desprestigiado e cansado de esperar, escolheu outro caminho.

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | belt buckles