segunda-feira, 24 de junho de 2013

A realpolitik é uma merda! Só construiremos a verdadeira democracia caminhando junto com o povo, e não se submetendo as oligarquias! Avança povo! Abaixo o fascismo!

Tendo como fundo o som de escopetas e bombas das polícias autoritárias e de vidros quebrados por vândalos fascistas associados a bandidos comuns saqueadores, o discurso em andamento proferido pela "esquerda institucionalizada" lembra bem o do período em que o escândalo do mensalão se cristalizou. Momento onde a UNE com outras entidades "representativas" da "organizadíssima" sociedade brasileira, pagando o mico, foram às ruas anunciar que tudo era mentira e que a denúncia era uma "conspiração orquestrada pela direita e a extrema direita, como parte de um golpe de estado sendo armado". Tudo isto mesmo depois do "Lula eunãoseidenada" ter proferido este discurso: http://www.youtube.com/watch?v=Qj-w3i9_hpQ

Se os "nobres" burocratas encastelados nas ONGS (entidades estudantis, sindicatos, etc.) não tivessem aderido de forma tão passiva e fisiológica ao poder central, assim se afastando das ruas por mais de 10 anos, e por estratégia ou omissão, sessando com a discussão política em suas bases, com certeza as ruas estariam repletas de gente politizada, e no seio dela lideranças com posturas de vanguarda.

Estes “dirigentes”, ao na prática se afastarem do honroso papel de politizarem e organizarem as massas, fugiram de seus compromissos maiores, como ao estabeleceram umbilicalmente pactos com o parlamento burguês e com o governo central de centro direita, que no máximo a este poderia ter dado apoio critico, não mantiveram a autonomia do Movimento Social, como o desarticularam.

Os burocratas institucionalizados o colocarem as entidades populares representativas a serviço do parlamento em vez de estar à frente das lutas desviaram a energia das massas para ser está ser utilizada a serviço da disputa de poder nos processos eleitorais, e assim as antigas lutas pontuais por melhores condições de vida, que é o que educa e organiza o povo para as lutas estratégicas maiores deixaram dia a dia de ocorrerem.

O povo sem ver resultados práticos e o abismo entre o discurso e a prática do governo que elegeu, e isto ser reflexo das alianças com cunho de realpolitik, onde Sarney, Collor, Maluf, Delfim, etc., de inimigos passam a ser os "neocupanherus", pegou a primeira bandeira empunhada que viu, no caso a do MPL, que é comandado por pessoas progressistas e agrupamentos minoritários de esquerda, agregou mais outras e foi a rua, sendo fato este ser um povo desorganizado e pouco politizado.

 Os burocratas, perplexos, pensaram "como este povo ousa ir as ruas sem o nosso comando?", e sequencialmente berraram: "O pessoal do MPl é porra louca", "Isto é coisa da classe média!": e depois "A classe média despolitizada; os coxinhas, está sendo infiltrada pela extrema direita"; "Vamos ir lá levantar as nossas bandeiras vermelhas", e assim arrogantemente invadiram um movimento que não ajudaram a organizar, e foram repelidos, não só pela direitona raivosa, mas sim também pela massa.

 Os boçais em vez de vir forma calma e humilde aderir aos protestos, e nele inserirem palavras de ordem mais avançadas, não o fizeram, vieram “vermelhamente diferenciados” para arrogantemente comandar o que não ajudaram a construir. Só faltou combinar com a multidão desiludida, cansada de ver o mau uso das verbas públicas, e que ali ostentava cartazes pedindo o uso dos recursos na saúde, na educação, na melhoria da mobilidade urbana, tarifas a preços justos, e outras propostas de "direita", que estão sendo gastos no circo que é a Copa.

A multidão deu o recado, e este ainda não foi bem digerido por estes que em vez de fazerem a autocrítica sincera tomam a atitude mais fácil, que é mais uma vez berrar: “OLHA O GOLPE!!!!”

Neste mais de 10 anos de “governo popular”, por de trás dos panos dirigido pelos pemedebistas Sarney, Delfim, Lobão, Renan, como pelos pepistas Maluf, Janene, Afif, etc., e também pelos petebistas Jefferson, Collor, e outros bichos partidariamente exóticos pelo crivo do discurso petista histórico, a massa em vez de ser organizada foi anestesiada pelo discurso de “Nunca na história deste país tivemos tão fabuloso espetáculo de desenvolvimento”, e tudo sob as vistas de quem deveria estar dando no máximo o apoio crítico.

Espero que com humidade estes burocratas repensem os seus papéis a serem desempenhados no papel de vanguarda, coisa que a muito deixaram de ser.

A grande mídia, que no começo dos atos públicos exigia que a Polícia descesse o cacete nos que até aquele momento eram pacatos manifestantes, aos quais chamava de "baderneiros", depois que a oportunista extrema direita invadiu as mobilizações e impôs o terror começou "estranhamente a defender as mesmas. Enquanto isto a concessão da Globo foi renovada e a Lei de Médios não sai do papel!

 A oportunista e nada representativa direitona brava, em sua essência ditatorial, antipopular, falso moralista, racista e capitalista selvagem, verdadeiros herdeiros dos golpistas de 64, mostra a cara perversa e late, latido que encontra eco no lumpesinato, que enquanto está tenta impor um clima de terror com seus atos de violência desestabilizantes, este saqueia e pratica atos vandalismo.  Estes terroristas de extrema direita, como os bandidos comuns, ambos infiltrados no Movimento de Massas, devem ser severamente punidos.

E o estado a muito sabe quais são estes grupos e quem destes fazem parte. Até a pouco estes criminosos de extrema direita, principais responsáveis pelo que de ruim acontece nas manifestações, que eram para ser pacíficas e ordeiras, só atacavam indivíduos e grupos pertencentes às minorias (gays, negros, mendigos, judeus, índios latinos americanos e comunistas) agora ousaram avançar ainda mais o sinal.

 Esperamos que agora as autoridades, até pouco operativas em relação aos neonazistas e aos fascistas, vejam com mais seriedade o risco que eles maus elementos representam para a nossa incipiente democracia, e se aja a altura, com todo o rigor legalmente possível!

Voltar atrás nunca mais!

Quando aos governantes, os berros nas ruas não cessam, e a única forma que existe para os acalmarem são as medidas práticas tomadas pelos governos indo de encontro aso anseios populares, no caso um projeto estratégico de desenvolvimento social, que passa pela saúde,  cultura, educação, habitação, qualificação de mão de obra, investimento em pesquisa, diminuição de impostos, diminuição dos juros, agregação de valores a nossa produtos, melhores salários, redefinição do que é empresa nacional, integração latino americana, etc.. Todos parte de um projeto estratégico de profundas reformas políticas, econômicas e socais, com planejamentos de execuções com objetivos a serem atingidos a curto médio e longo prazo.

Não dá mais para o governo deixar de exercer  o seu papel interventor na busca soberana do equilíbrio social, da justiça em sua expressão, pois a sociedade não pode ficar refém dos excludentes interesses de mercado em busca de lucros fáceis para uma minoria.

Com toda sinceridade digo que espero que desta 1ª reunião por Pacto Nacional se saia com indicativos neste sentido, pois o povo não aguenta mais e mais discurso sem que estes se efetivem!

Contra o neonazismo e o fascismo!

Pelo resgate da autonomia o Movimento Social!


Contra o neoliberalismo, pelas reformas de caráter popular nacional soberano!

Pela reorganização da Frente Popular!

1 comentários :

Nicolae Sofran disse...

O imbecil idiota útil está vendo "fascismo e nazismo" para todos os lados! Vais ser imbecil esquerdopata assim no inferno!

Postar um comentário

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | belt buckles